antropologia & arte 

“CINEMA E PINTURA EM DIÁLOGO” é um projeto de investigação em antropologia em torno da causa Artes e Ciência em diálogo. Projeto que questiona a escrita fílmica (montagem cinematográfica) enquanto “tradutora” da génese do processo criativo de uma obra de arte: desenho, pintura, escultura…

Estes excertos do filme AGOSTINHO SANTOS SIMPLICIDADE E INFINITO foram apresentados:

Na XX Bienal Internacional de Arte Cerveira 2018, projeção seguida de debate sobre o Museu de Causas/ Coleções de Agostinho Santos.

Na Conferência Internacional de Cinema Arte, Tecnologia, Comunicação Avanca 2018 , inserido na comunicação "Cinema e Pintura em Diálogo" de Maria Fátima Nunes e Carlos Miguel Rodrigues.


XX Bienal Internacional de Arte Cerveira 2018


Conferência Internacional de Cinema Avanca 2018


INÉDITO
O Escritor O Pintor A Literatura A Pintura

A Equipa de Antropólogos Documentaristas Carlos & Fátima , deslocou-se em Agosto de 2018 a Canárias para rodar uma entrevista para o filme SIMPLICIDADE E INFINITO, interrompido por razões graves de saúde de um dos membros da equipa. O destino era Lanzarote, ilha onde Autarcas Canários conferiram “el galardón de Hijo Adoptivo de Lanzarote” a José Saramago
[retirado do sítio web
https://www.lavozdelanzarote.com/articulo/politica/tias-
dedica-glorieta-nobel-literatura-jose-saramago/20130219105827077233.html
]

… em vez de Saramago encontramos Pilar Del Rio, sua esposa, que acabou muito gentilmente por nos conceder uma pequena entrevista sobre Agostinho Santos, o Pintor Jornalista e Diretor da Bienal De Arte Gaia, amigo do Escritor Laureado com o Nobel da Literatura, José Saramago.

Recebidos na Casa Museu, composta dos núcleos: Residência, Jardim e Biblioteca, o filho de Pilar conduziu-nos muito competentemente numa visi
ta guiada pela Casa de José e Pilar, e o belo e quase miracular jardim.

Regressamos dois dias depois. Pilar acabada de regressar de Lisboa recebeu-nos na Biblioteca Monumental da Casa onde nos concedeu a entrevista presente na sequência de cerca de cinco minutos que apresentamos com o título:
A MANCHA  O RISCO  A COR  A LUZ …

__________________________________________________________________________________________________

1ª EDIÇÃO DOS CONVÍVIOS INTERNACIONAIS DE MÚSICA GUIMARÃES 2018

O maestro Eliseu Silva Antunes convidou-nos para o registo cinematográfico do evento 1ª EDIÇÃO DOS CONVÍVIOS INTERNACIONAIS DE MÚSICA DE GUIMARÃES 2018, que estava a promover com o apoio da Associação Convívio, Município de Guimarães e Paço dos Duques de Bragança, para a sua memória futura. Devido a acidentes vários e a conhecidos graves problemas de saúde não nos foi possível concluir o trabalho como desejávamos nem em termos cinematográficos, nem em termos antropológicos. Mais uma vez apresentamos o nosso profundo pesar por tal facto.
(Excerto de pequena notícia que a este propósito constou nas redes sociais: “Aqui fica uma amostra dos Convívios Internacionais de Música de Guimarães, 1ª edição, nas belas realizações dos nossos amigos do cinema (e de outras artes), Carlos Vilalba e Maria Fátima Nunes. Muito obrigado e abraço para ambos. Para o público, esperamos que gostem. É para isso que o Convívio trabalha”).